quarta-feira, 9 de setembro de 2009

PROJETO PEDAGÓGICO: Aula de Campo: Por uma Educação do turismo histórico e ecológico

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOSSORÓ
Secretaria Municipal da Cidadania
Gerência Executiva da Educação e dos Desportos
ESCOLA MUNICIPAL SENADOR DUARTE FILHO
R/ Alixo Prates e Silva S/N – Walfredo Gurgel



PROJETO PEDAGÓGICO

Aula de Campo:
Por uma Educação do turismo histórico e ecológico



“As pinturas rupestres são importantes documentos da pré-história. Elas nos mostram os costumes, a fauna e os utensílios conhecidos por nossos antepassados. Escrever ou riscar nas paredes de uma rocha pode destruir importantes vestígios do passado... representam uma forma de comunicação e expressão de nossos ancestrais. Além da importância para o estudo do passado, os governos descobriram que conservar os bens culturais é uma boa fonte de renda. Em todo o mundo, crescem o turismo ecológico e o turismo histórico.”
Joelza Ester Rodrigue. In Livro Didático (2002).




Prof. Esp. Hebert Luis Regis de Menezes
Autor do Projeto Pedagógico: Aula de Campo

Coletivo de Professores do Turno Matutino
Planejamento da Aula de Campo

Jaciara Gomes Pereira e Noemia Aparecida de Almeida vale
Supervisoras (matutino e Vespertino)

Profª. Maria do Socorro Rebouças de Moura
Diretora da Escola Municipal Senador Duarte Filho


I _ TÓPICOS INFORMATIVOS:


Evento: Aula de Campo: por uma educação do turismo histórico e ecológico;
Tema: Pinturas Rupestres.
Dias: 19 de setembro de 2009;
Horário: Saída ás 7h da Escola Municipal Senador Duarte Filho.
Retorno ás 14h da Cidade de Apodí;
Destino: Lajedo de Soledade (Apodí / RN);
Carga Horária: 10 h/a (extras);
Características: Evento pedagógico de caráter vivencial, lúdico e de conhecimento;
Participação e público alvo: Alunos matriculados no 8º ano e 9º ano do turno matutino;
Abrangência: em toda comunidade escolar;
Áreas de conhecimento envolvidas: Artes, língua Portuguesa e Inglesa, Ciências, Geografia, História, Ensino Religioso e Matemática;
Trabalhos práticos: os alunos apresentarão os resultados de acordo com o seguinte Cronograma: 8º ano “A” registrará a vigem através de desenhos. 8º ano “B” e “C” coletará informações verbais e todo tipo de material curioso sobre o local; 9º ano “A” irá registrar suas percepções através de fotografias e 9º ano “B” através de vídeo;
Culminância: Realização de um painel gigante sobre o Lajedo de Soledade (através de “banes” foto copiados por gráfica) e uma maquete gigante do Lajedo de Soledade (foto tridimensional de isopor e gesso confeccionada pelos alunos). Cada sala de aula deverá se empenhar ao máximo para apresentar os resultados de suas vivências sobre as sugestões de atividades sugeridas pelos docentes;
Avaliação: Será feita de forma diagnóstica, observando o comportamento na viagem e o desempenho da participação dos alunos na MOSTRA DE PROJETOS CIENTÍFICOS/2009, como também, á nível de sugestão cada professor poderá pontuar em um dos critérios de avaliação na caderneta para incentivar a participação dos discentes;
Evento paralelo: Visita a barragem de Santa Cruz (RN) na hora do almoço (lúdico);
Objetivo maior: Propor a vivencia e o conhecimento sobre os bens culturais patrimoniais da nossa região sobre a luz de uma Educação em prol do turismo histórico e ecológico, e ainda, despertar à aprendizagem através de uma dinâmica de Aula de Campo, onde o aluno possa viver e construir seus próprios conhecimentos demonstrando e apresentando o que aprendeu ou absorveu, através de um painel gigante e da montagem do estande da AMOSTRA/2009;
Estratégias:
a) Vencido o conteúdo sobre as pinturas
OBS.: A carga horária dos itens 1, 2 e 4 já estão inseridas na caraga horária globalizada da Disciplina de Arte. rupestre no 2º bimestre nas aulas de Arte, despertou a necessidade de vivenciar e comprovar a teoria na prática, com a visita ao Lajedo de Soledade.
b) Produzir nas aulas de Ensino da Arte, orientação contínua com a confecção de um painel vivencial e uma maquete gigante sobre a aula de campo;
Execução e Promoção: Equipe Pedagógica do turno matutino;
Apoio: Escola Municipal Senador Duarte Filho / GEED;


II _ CONTEXTUALIZAÇÃO:


A chamada arte rupestre sempre despertou a curiosidade de muitos ou de quase todos aqueles que depararam-se com esse tipo de produção artística humana. Ela aparece sob três formas básicas: a) Aquelas que são pintadas nas rochas, b) Aquelas que são grafadas na rocha e c) Aquelas que foram gravadas e depois pintadas na rocha, daí inclusive a variedade de nomes que já recebeu.
“Este tipo de atividade humana primitiva já foi denominada de várias formas: petroglifos, petrografias, litoglifos, litogravuras, letreiros lapidares, inscrições lapidares, inscrições indignas, sinalações rupestres ou simplesmente arte rupestre – a arte gráfica pré-histórica tem sido objeto de desejo há muitas gerações de pesquisadores em Arqueologia”.
Roberto Airton Silva. In Galante (2001).

Tudo começou quando da descoberta nas grutas européias das pinturas paleolíticas, iniciando uma longa discussão acerca das origens da arte. O estudo dessa arte feita nas paredes de pedra é tardio em relação a outros vestígios humanos estudados na pesquisa em pré-história na Europa.
No Nordeste do Brasil foram mencionadas pela primeira vez no ano de 1598 pelo governador da Capitania da Paraíba, Feliciano de Carvalho, em viagem pelo rio Araçaí. No mesmo período, bandeirantes paulistas encontraram em Goiás uma rocha com gravuras e chamram-na “Pedra dos Mártires”. No século XVII, o padre francês Ives D´Evreux reproduziu as alavras de um pajé fazendo referências a gravuras no Maranhão.
No Rio Grande do Norte esses registros artísticos pré-histórico foram citados pela primeira vez por um padre que dizia-se índio, de nome Pe. Francisco Teles Correia de Meneses, que viajou da Bahia ao Piauí coletando informações da tradição dos lugares que andou sobre pinturas e gravuras, nos anos 1799 a 1806. A obra deu o nome de Mapa do Novo Discoberto.
Nas três últimas décadas do século XX é que realmente iniciram-se trabalhos mais sistemáticos e propriamente arqueológicos na região Nordeste do Brasil, delimitando áreas arqueológicas importantes (inclusive no Rio Grande do Norte com o Lajedo de Soledade no Apodí; os sítios localizados na região do Seridó, em Carnaúbas dos Dantas, Parelhas e Santana; e em algumas outras áreas com sítios esparsos ainda não completamente estudados no Estado).
Independente da qualidade ou do tipo de interpretação possível sobre a natureza das pinturas e gravuras, essas atividades pictográfica constitui-se numa fonte importante de dados antropológicos, cuja informação é insubstituível, pois representa a ancestralidade comum aos indígenas que aqui habitavam há milênios.


II _ JUSTIFICATIVA:


Um dos objetivos do Ensino Fundamental é o conhecimento das características básicas do Brasil nas dimensões sociais, materiais, culturais e patrimoniais, como meio para construir progressivamente a nação de identidade nacional e pessoal e o sentimento de pertOBS.: A carga horária dos itens 1, 2 e 4 já estão inseridas na caraga horária globalizada da Disciplina de Arte.inência ao país (PCN´s p. 55).
A construção da identidade ocorre por meio das relações que são estabelecidas pelo homem com o mundo, e com os outros, a partir do grupo social a que pertence, do contexto familiar, das experiências diárias, e de acordo com os valores ideais, organizam sua visão de mundo. Nesse processo de construção integram-se o passado, o presente e o futuro, possibilitando a construção de uma identidade cultural, ou seja, de auto-reconhecimento como parte de um grupo social, com suas tradiOBS.: A carga horária dos itens 1, 2 e 4 já estão inseridas na caraga horária globalizada da Disciplina de Arte.ções e valores. (PCN´s).


IV _ OBJETIVO GERAL:


Conhecer o sítio arqueológico Lajedo de Soledade, através de uma visita orientada (aula de campo), que possa permitir compreender a formação desta parte da região potiguar através de suas características geológicas, destacando sua importância como marco histórico para o Rio Grande do Norte e participar efetivamente da AMOSTRA DE PROJETOS CIENTÍFICOS E CULTURAIS/2009.

V _ OBJETIVOS ESPECÍFICOS:


Conhecer o centro de pesquisa e visitação, contando ainda com o museu e loja de souvenir.
Refletir e se posicionar criticamente sobre a importância do Lajedo de Soledade para o Estado do Rio Grande do Norte;
Conhecer na prática as pinturas e gravuras rupestres com idade estimada em milhares de anos, sendo anteriores ás pirâmides do Egito;
Conhecer visualmente vários fósseis de preguiças, tatus gigante, mastodontes e tigres-de-dente-dOBS.: A carga horária dos itens 1, 2 e 4 já estão inseridas na caraga horária globalizada da Disciplina de Arte.e-sabre que viviam no Nordeste no período Glacial;
Praticar as habilidades operacionais, levando o aluno a compreender e saber usa-las como: comparar, analisar, sintetizar, deduzir, classificar, interrogar e interagir que formam habilidades imprescindíveis na sociedade moderna;OBS.: A carga horária dos itens 1, 2 e 4 já estão inseridas na caraga horária globalizada da Disciplina de Arte.
Praticar o triângulo de competências: conhecimento, habilidade e atitude;


VI _ METODOLOGIA:

OBS.: A carga horária dos itens 1, 2 e 4 já estão inseridas na caraga horária globalizada da Disciplina de Arte.

1) 2 h/a sobre as pinturas e gravuras rupestres;
2) 2 h/a sobre o Lajedo de Soledade e orientação para a visitação;
3) 10 h/a extra para visitação do sítio arqueológico Lajedo de Soledade ;
4) 10 h/a para montagem do painel de conhecimento e estande da AMOSTRA/2009;
Os alunos serão orientados para a visita ao Lajedo de Soledade, através de orientações educacionais que envolvam os pressupostos do turismo histórico e ecológico, como também, para desenvolver as seguintes atividades pedagógicas:

TURMAS
ATIVIDADE PEDAGÓGICA E FOLCLÓRICA
8º ano “A”
Registrará a viajem através de desenhos;
8º ano “B”
Coletará as informações verbais repassados pelos guias;
8º ano “C”
8º ano “D”
Coletará todo tipo de material curioso sobre o local;
9 ano “A”
9 ano “C”
Fará uso da fotografia para registrar suas percepções;
9º ano “B”
Fará uso do vídeo para registrar suas percepções.


VII _ PROGRAMAÇÃO DA AULA DE CAMPO:

Dia: 19 de setembro de 2009

HORÁRIO
PROGRAMAÇÃO
DESTINO
7 horas
Saída da E. M. S. Duarte Filho
Lajedo de Soledade / Apodí (RN)
9 horas
Chegado ao Lajedo de Soledade
Visita ao sítio arqueológico
11 horas
Fim das palestras pelos guias
Museu e Loja de souvenir
11 h 30 min.
Almoço
Balneário de Apodí.
14 horas.
Saída de Apodí.
Mossoró
17 horas
Chegada a Mossoró
E. M. Senador Duarte Filho

VIII _ COMUNICADO PARA OS PAIS:

Escola Municipal Senador Duarte Filho
COMUNICADO
Senhores Pais,
Solicitamos a vossa autorização para que o seu filho (a) possa participar de uma viagem (aula de campo), para o Lajedo de Soledade (Apodí / RN) com roteiro de reconhecimento aos bens artístico-culturais, geográficos, arqueológicos, históricos e científicos do RN. Os mesmos serão acompanhados e orientados pela Equipe Pedagógica do turno matutino no dia 19 de setembro (sábado), ás 7h, com concentração e saída do ônibus da nossa Escola e chegada prevista ás 17h, do mesmo dia.
Sugerimos que cada aluno leve uma garrafa com água, uma fruta e/ou biscoito para lanche rápido e a quantia de R$ 10,00 para o almoço.
AUTORIZAÇÃO:
___________________________
Assinatura do Pai ou Responsável


IX _ RECURSOS:

l Locação de 02 ônibus de turismo;
l 06 bolo de ovos e chocolate (placas) para o lanche;
l 36 litros de refrigerante;
l 02 garrafas de café;
l 40 litros de água transformados em “dim-dim” e congelados;
l 06 pacotes de bolacha;
l 01 máquina de filmar;
l 01 maquina fotográfica;
l 3 Lts. de cola branca;
l 10 tesouras sem pontas;
l 01 caixa de lápis grafite HB
l 10 caixas de giz de cra “acrilex” tamanho médio;
l 03 caixa de canetinhas hidrocor;
l 10 cartolinas tipo comum;
l 20 folhas de papel madeira ouro;
l 06 placas de isopor duas polegadas (espessuras);
l 5 KG. de pó de gesso;
l 10 caixas de Tintas guaches cores variadas;Pagamento pelo trabalho terceirizado da gráfica para construir os bannes;

3 comentários:

Ana paula disse...

PARABENS AO PROFESSOR IDEALIZADOR DESSE GRANDE E MARAVILHOSO PROJETO, QUE DA OPORTUNIDADE PARA QUE ALUNOS CONHEÇAM AS BELEZAS DO RN E POSSAM APRENDER MAIS SOBRE O NOSSO PASSADO HISTÓRICO!!!!SUCESSO E BOA VIAJEM !!!!

Anônimo disse...

Muito Obrigado Ana Paula!
Suas palavras nos motiva e nos ilumina para que cada vez mais, consigamos trabalhar em parceria com o poder público na busca incansável e na construção de uma cidadania consciente, motivadora dos bons costumes, crítica, participava, alfabetizada esteticamente e com um repertório vivencial significativo que lhes dará subsídios na personalidade (acredito eu) na convivência no hj e no futuro, de uma sociedade desigual, contemporânea, com contraste gritante de socialidade (drogas, prostituição, furtos, maginalidade, vícios, desonestidade e etc, etc etc...). Um Grande Abraço!!!

PS.: ESTAMOS TODOS NA EXPECTATIVA POIS SÓ FALTAM 5 DIAS PARA A REALIZAÇÃO....

Prof. Hebert Menezes

Anônimo disse...

A aula foi 10. Maneiríssima.